Trocando Ideia: Brunelli, lança o clipe "Me Abraça" e traz a representatividade LGBTQIA na música,; Confira aqui!

7. outubro 2020 11:46 | Texto por Thais Coronado

Brunelli é um jovem artista assumidamente LGBTQI+. Ele começou a cantar desde cedo, aos sete anos de idade, onde já fazia parte do coral da igreja que frequentava, em São Carlos, no interior paulista. Em 2017 assinou contrato com a Universal Music Brasil para o lançamento de seu primeiro EP, "Freelance". Agora, em 2020, acaba de dar o  pontapé inicial de sua nova fase artística com o single "Me abraça (Chega de graça)" e eu conversei com o artista que contou tudo sobre sua carreira, referências dificuldades e preconceitos que sofre, além de um game super descontraído. Confia abaixo o que rolou!

Como disse, o single que acaba de lançar é  o primeiro do cantor após o seu EP de estreia, “Freelance” (2019). A música traz uma atmosfera mais intimista e nostálgica, nos levando de volta aos anos 2000. O clipe se passa dentro de um universo paralelo onde o cantor imagina a necessidade do abraço em uma metáfora com nuvens. Toda a produção da música foi feita à distância e o clipe foi gravado seguindo todas as regras de segurança da OMS. Confira abaixo esse clipe lindo!

Assista aqui "Me abraça (Chega de graça)": 

Confira na íntegra o papo que rolou com o cantor abaixo!

HCNOAR: Você começou a carreira novo , chegou a assinar com a dona Universal Music em 2017 e voltou só agora, o que fez vc parar o preconceito com artista assumidamente LGBTQIA+?

Brunelli: Não, ainda estava me preparando, para novos desafios e trazendo um material diferente.

HCNOAR: O que podemos esperar de diferente do antigo trabalho Free Lance e agora com o single "Me abraça"

Brunelli: A música, tem muito a ver com a história do meu namorado, mas estamos juntos.

HCNOAR: As suas referências além de Michale Jackson e Beyonce, seriam quem, além das Divas gringas, tem brasileiros também?

Brunelli: Nossas são tantas, brasileira sem dúvida Ivete.

HCNOAR: Vi que vc tem referências no som gospel, como é ser um artista LGBTQI e estar nesse meio?

Brunelli: Sim, comecei no meio cristão, foi um pouco complicado, mas logo achei o meu lugar e o respeito de quem realmente me importava.

HCNOAR: No clipe Abraça, as cores são inspirações na bandeira da diversidade sexual? A ideia das nuvens é assim que vc se sente ao abraçar o crush ou boy ou o best?

Brunelli: Parece né! Mas não foi algo meio estar viajando nas nuvens.

HCNOAR: Conta como foi cantar com Simone e Simaria, regime fechado?

Brunelli: Foi maravilhoso!!! Foi meio no susto, nunca imaginei. 

HCNOAR: Quem vc gostaria de abraçar com a vacina do corona ou bye bye outro single seu

Justin Bieber - abraçoooo 

Xuxa - muitos abraços 

Gilberto Barros - Adeus serve?

Fabio Porchat - ahhhhhh! Abraço vai

Iza - Abraço demais!

Ana Paula Valadão - Credoooo, bye bye mil vezes

Maisa - abraçooooooooo

Ivete Sangalo - Óbviamente abraçoooo

Família Bolsonaro - prefiro nem comentar

Lil Nas X - Sim, queroooo !!!

Gal Gadot - Super, maravilhosa

Chadwick Boseman- Seria um sonho, ter tido a oportunidade de te-lô abraçado.

Comentários:
Aguardem novas promoções

novidades em breve

[Veja mais]

NOME
E-MAIL
BANDA
MÚSICA
 
  • 01.   CPM 22 - Perdas

    02.   Nx Zero - Modo Avião

    03.   Scalene - Surreal

    04.   Fly - Cabelo de Algodão

    05.   Tiago Iorc - Dia Especial

    06.   Luan Santana - Escreve aí

    07.   Banda do Mar - Mais Ninguém

    08.   Efelix - Segundo Plano

    09.   Against the Current - Talk

    10.   Supercombo - Piloto Automático

    11.   Scambo - Roda Gigante

    12.   Foo Fighters - Something From Nothing

    13.   Scracho - Divina Comédia

    14.   Versalle - Verde Mansidão

    15.   Mc Biel - Pimenta

    16.   Instinto - Agradeço ao Rock N' Roll

    17.   Paramore - Last Hope

    18.   Violetta - Euforia

    19.   Theodor - Adeus

    20.   Urbana Legion - Tempo Perdido

107HC, HCNOAR, direitos de imagem, audiovisual, idealização são todos reservados para Rede HCNOAR Produções