Crítica: Cheio de irreverência, mas com momentos esquecíveis, Festa da Salsicha tenta quebrar os limites do humor. Confira!

4. outubro 2016 15:12 | Texto por Joao Felipe Marques

Resultado de imagem para Festa da salsicha

Depois de meses de ansiedade após um trailer que deixou todo mundo de boca aberta, Festa da Salsicha chega aos cinemas brasileiros com uma inovação interessante: um roteiro totalmente adaptado pela galera do Porta dos Fundos, que também assinam boa parte da dublagem.

 Logo de cara, é preciso dizer que Festa da Salsicha é um filme com um objetivo bem determinado. Seth Rogen juntou o máximo de seus esforços para te chocar! O ponto aqui é sempre fazer com que você se surpreenda por estar vendo aquelas comidas fazendo coisas obscenas na tela, sem o menor pudor.

Resultado de imagem para Festa da salsicha

Os personagens são carismáticos e irreverentes o suficiente para te fazer escolher alguns favoritos ao longo do caminho, e deixar outros de lado. A história começa em um ritmo frenético de piadas e cenas obscenas no supermercado, mas perde um pouco do seu gás ao longo do filme.

Talvez tenham pensado que um filme em ritmo acelerado o tempo todo poderia ser cansativo, mas com aquilo que é apresentado no primeiro ato, é exatamente o que eu, como espectador, esperava do resto da história.

Resultado de imagem para Festa da salsicha

As piadas contidas no roteiro, no entanto, são simplesmente mesmerizantes. Algumas cenas te desafiam a não desviar o olhar ou fazer careta, tornando este o maior trunfo do filme tanto na versão original quanto na versão brasileira.

Os palavrões e expressões obscenas estão todos ali, muito bem adaptados para a lingua portuguesa. Dificilmente se encontra uma coisa ou outra que claramente funcionava muito melhor no idioma original, mas nem de longe tirando o mérito de ver este filme em nosso próprio idioma.

Resultado de imagem para Festa da salsicha

Quando mudamos o cenário e saímos do supermercado, o filme ganha novamente a sua atenção com momentos marcantes envolvendo coisas como sais de banho, uma camisinha zumbi e um pedaço de chiclete super inteligente.

 Ao fim da sessão, ou você irá estar enojado ou estará rindo até sua boca doer. De qualquer maneira, Seth Rogen e sua turma conseguiram atingir o seu objetivo. E a galera do Porta dos Fundos inaugura aquilo que pode ser uma nova era para filmes de comédia +18 no Brasil. Com o êxito alcançado nesta produção, eu não me surpreenderia se víssemos ainda mais projetos parecidos vindo por aí. 

Comentários:
Aguardem novas promoções

novidades em breve

[Veja mais]

NOME
E-MAIL
BANDA
MÚSICA
 
  • 01.   CPM 22 - Perdas

    02.   Nx Zero - Modo Avião

    03.   Scalene - Surreal

    04.   Fly - Cabelo de Algodão

    05.   Tiago Iorc - Dia Especial

    06.   Luan Santana - Escreve aí

    07.   Banda do Mar - Mais Ninguém

    08.   Efelix - Segundo Plano

    09.   Against the Current - Talk

    10.   Supercombo - Piloto Automático

    11.   Scambo - Roda Gigante

    12.   Foo Fighters - Something From Nothing

    13.   Scracho - Divina Comédia

    14.   Versalle - Verde Mansidão

    15.   Mc Biel - Pimenta

    16.   Instinto - Agradeço ao Rock N' Roll

    17.   Paramore - Last Hope

    18.   Violetta - Euforia

    19.   Theodor - Adeus

    20.   Urbana Legion - Tempo Perdido

107HC, HCNOAR, direitos de imagem, audiovisual, idealização são todos reservados para Rede HCNOAR Produções